Seminário sobre a Institucionalização da EaD no Brasil
Os dados referentes ao levantamento do perfil nos três estados (Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte) serão consolidados e encaminhados aos gestores públicos:
em 24/5/2012 - 17:0

De 14 a 16 de maio de 2012, aconteceu em Niteroi-RJ,  o encerramento do seminário “Institucionalização da EaD no Brasil”, executado através de um projeto de pesquisa participativa organizado pela Universidade Federal Fluminense – UFF –, em 42 Polos UAB dos estados do Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte, coordenada pelo Prof. Dr. Celso Costa, ex-coodenador da EaD no Brasil e atual diretor de EaD da Universidade Federal Fluminense no estado do Rio de Janeiro.

O trabalho teve como objetivos fomentar a pesquisa em EaD, dar um retorno aos agentes do sistema e uma justificativa para o conjunto de esforços e investimentos feitos em educação a distância, discutir a institucionalização dos Núcleos de Educação a Distância – NEADs e  favorecer a convergência entre a EaD e o ensino presencial. Propunha-se ainda a conhecer de perto o desenvolvimento dos materiais didáticos e a concepção do polo UAB quanto ao papel dos coordenadores, o espaço físico e seu nível de institucionalização.

Os trabalhos envolvendo os coordenadores de polos UAB tiveram início em novembro de 2011. Na primeira fase, foram submetidos a uma entrevista, seguida da participação em fóruns de discussões sobre pesquisa participativa, na plataforma Moodle, e da realização de visitas cruzadas pelos coordenadores e polos e diretores de EaD, entre os 42 polos UAB verificados.

O diretor da Universidade Aberta do Piauí, Prof. Dr. Gildásio Guedes, adianta-nos que já é possível inferir que algumas conclusões.

Quanto aos gestores, estes são profissionais experientes, mas precisam permanentemente de formação continuada, incluindo aperfeiçoamento, especialização  e pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado).

Em relação à gerência de Polos UAB, entre outras, a pesquisa conclui que devem ser administrados, concomitantemente, pela tríade Instituições de Ensino Superior (IES), mantenedor e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), porque o mantenedor sozinho não resolve todos os desafios, mas os esforços somados resultam em maiores e melhores resultados. Por exemplo, em relação à infraestrutura: a Capes supre com uma melhor Internet, o mantenedor com boa estrutura física e as IES com bons recursos humanos, resultando na melhoria da educação a distância.

A respeito do nível de institucionalização, requer que todos os Polos tenham sua legislação específica pertinente aprovada na instância municipal ou estadual, a fim de que seja regularizado o funcionamento e o Polo UAB possa receber os devidos e necessários recursos para seu funcionamento.

Partindo das constatações, foram feitos alguns encaminhados. Dentre eles, que os dados referentes ao levantamento do perfil nos três estados (Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte) serão consolidados e encaminhados aos gestores públicos: secretários de educação, Capes, governadores e prefeitos.

O diretor da UAPI, Prof. Gildásio Guedes,  avalia que a pesquisa foi de extrema importância para o engrandecimento e aperfeiçoamento da EaD no Brasil, tendo sugerido o documento resultante da consolidação e das conclusões seja entregue à Capes para que ela tome conhecimento da pesquisa e possa atender o quanto antes as melhorias que os Polos UAB requerem.

Programação do seminário

A abertura foi feita pelo Prof. Celso Costa, com as seguintes abordagens:
- A  UAB e a Formação Nacional de Professores – Desafios da Capes;
- A qualificação dos professores – melhoria da Educação Básica;
- Os Polos como termômetro do sistema UAB;
- Flexibilização do modelo de polo, consoante às realidades específicas;
- Institucionalização da EaD; Convergência EaD/presencial e interatividade entre as IES e os Polos.

Na tarde do dia 15/05 aconteceu a mesa redonda: Estudos sobre avaliações oficiais de polos UAB nas regiões Norte, Sul e Sudeste. Conferencistas: Nilzete e Graciete, Dilce e Mônica, Deys e Marcos. Mediadora: Maria Renata;

Na manhã do dia 16/05 participamos da segunda mesa redonda, com as seguintes temáticas: “Perfil do Coordenador de Polos UAB da Região Nordeste, Práticas de Gestão de Polos UAB na Região Norte e Avaliações de Polos UAB na Região Sul. Mediadora: Tatiana Massaro.

Na tarde do dia 16/05 tivemos a Mesa Redonda de Encerramento: Metodologias para o estudo e a avaliação das políticas públicas de formação de professores. Belmira Bueno e Maria Inês Bastos. Mediador: Celso Costa.

Os pronunciamentos feitos pelos coordenadores de polo foram apresentaram uma unidade. A compreensão de que a institucionalização do sistema UAB prescinde da valorização do coordenador de polo que, entre os agentes UAB, é o único que faz elo com todos os demais, com a comunidade, com os alunos, com os tutores, com os coordenadores de cursos e com os coordenadores UAB das IES. Nesta perspectiva todos reclamam a necessidade da oferta do Mestrado EaD para os coordenadores de polo.

CEAD/UFPI


Centro de Educação Aberta e a Distância - CEAD/UFPI